"TEOLOGIA DO CARÁTER”

(Hebreus 1.3) = charakter (expressão exata")

 

Pastor João Alves

 

"A Bíblia é toda revelação de Deus"

 

Escrito: 20Jul97.

Atualizado: 28mai22.

 

 "Antes de mais nada, saibam que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal, pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo."  (2Pedro1.20-21);

 

"Se alguém ensina falsas doutrinas e não concorda com a sã doutrina de nosso Senhor Jesus Cristo e com o ensino que é segundo a piedade, é orgulhoso e nada entende. Esse tal mostra um interesse doentio por controvérsias e contendas acerca de palavras, que resultam em inveja, brigas, difamações, suspeitas malignas e atritos constantes entre pessoas que têm a mente corrompida e que são privados da verdade, os quais pensam que a piedade é fonte de lucro. " (1Timóteo 6.3-5);

 

"Naquela hora Jesus, exultando no Espírito Santo, disse: Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas dos sábios e cultos e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, pois assim foi do teu agrado. "Todas as coisas me foram entregues por meu Pai. Ninguém sabe quem é o Filho, a não ser o Pai; e ninguém sabe quem é o Pai, a não ser o Filho e aqueles a quem o Filho o quiser revelar". Então ele se voltou para os seus discípulos e lhes disse em particular: "Felizes são os olhos que veem o que vocês veem. Pois eu lhes digo que muitos profetas e reis desejaram ver o que vocês estão vendo, mas não viram; e ouvir o que vocês estão ouvindo, mas não ouviram". (Lucas 10.21-24).

 

Chave de leitura: 

"E disse-lhes: "Foi isso que eu lhes falei enquanto ainda estava com vocês: Era necessário que se cumprisse tudo o que a meu respeito estava escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos.

Então lhes abriu o entendimento, para que pudessem compreender as Escrituras." (Lucas 24.44-45).


Explicação chave de Jesus: (Mateus 13.3-23)

 

 

 

“TEOLOGIA DO CARÁTER (ATRIBUTO)”

Autor: Pastor João Alves Martins

Introdução:

 

Existe na literatura, no mundo acadêmico e nas igrejas uma série de teologias desenvolvidas por pessoas honestas, interessadas nas coisas de Deus e eu pretendo apresentar minha visão a respeito do nosso relacionamento com Deus e uma compreensão da vontade de Deus registrada na Bíblia sagrada, "sem desprezar nenhuma outra Teologia".

Desejo que esta minha visão venha contribuir e ser a porta de entrada para um maior aprofundamento do estudo, e servir sempre de lembrança que a Bíblia é a palavra de Deus, ou seja tudo que está registrado na Bíblia foi por vontade de Deus e, portanto, devemos respeitar a vontade de Deus que é “vinculada” ao “caráter de Deus” e então todo estudo deve partir sempre da necessidade do conhecimento do “caráter” de Deus que é explicitamente registrado na Bíblia sagrada.

Esclareço que esta apresentação visa colher mais opiniões de forma que esta minha contribuição sirva para aprofundar um debate a respeito do tema.

Hoje é meio assustador entrar em uma livraria evangélica dado ao grande número de publicações e com visões as mais diversas possíveis, porém eu percebo que uma grande maioria das teses apresentadas nos respectivos livros baseia-se no "caráter do autor da respectiva tese-teologia-livro" e não no caráter de Deus que é o AUTOR da Bíblia.

Eu entendo que há uma confusão entre o conhecimento de ciências auxiliares (Geografia; Arqueologia; Conhecimento das línguas originais -Hebraico, Aramaico e Grego- e outras ciências) com a vontade de Deus (Provérbios 11.2).

"As ciências auxiliares nos apresenta o "cenário dos acontecimentos", mas as "características de Deus" nos apresenta o CARÁTER de Deus e a vontade de Deus é vinculada ao caráter de Deus". (tese chave da Teologia do Caráter)

 

Teologia do Caráter (atributo):

Irei apresentar um exemplo para que facilite a introdução na tese que apresentarei logo a seguir.

EXEMPLO ILUSTRATIVO:

Imagine que você receba uma carta escrita por seu pai (nos tempos em que se escrevia cartas).

**********

“Tupã - SP, 20 de julho de 1997.

Querido filho, oro a Deus para que esteja tudo bem contigo e família.

Estou lhe escrevendo esta carta a fim de manifestar minha preocupação contigo uma vez que os dias são maus e a violência tem sido grande.

Aqui em Tupã - SP estamos bem, a casa que estávamos construindo no Morro do Moreno foi concluída.

Papai te ama e deseja o melhor para a sua vida.

Quando vier para Tupã - SP, me traga uma manga.

Conte sempre comigo.

Abraços de um Pai Amoroso.

assinado: Papai”

**********

Porém esta carta extraviou e alguém que não conhece o seu Pai a encontrou e passou a ler a mesma.

Pergunto:

    Esta pessoa que não conhece o pai teria condições de interpretar a carta?

    Creio que nos aspectos objetivos utilizando as ciências disponíveis: História;

Arqueologia; Geografia; Línguas originais - hebraico, aramaico, grego, português etc., sim esta pessoa compreenderia os aspectos objetivos da carta tais como: onde foi escrita; onde foi construída a casa; quando foi escrita a carta, mas haveria dificuldade para determinar qual manga o Pai pediu, mas em linhas gerais seria possível compreender os aspectos objetivos, as circunstâncias. Mas e com relação aos aspectos subjetivos (vontade, mandamentos etc.)?

    Com relação aos sentimentos do Pai, o leitor que não conhece o seu pai saberia se os sentimentos escritos na carta são verdadeiros?

    Compreenderia o que o Pai estava querendo dizer? 

    Teria condições de afirmar que era verdadeira a preocupação deste Pai? 

    Ou seja, o conhecimento dos aspectos objetivos da carta poderia determinar o real sentimento e intenção do Pai?

    O conhecimento dos aspectos objetivos poderia nos assegurar que o Pai estava sendo sincero ou não?

Creio que somente se pode compreender o aspecto subjetivo (sentimentos) da carta quem conhece o caráter deste Pai. 

Somente quem conhece o caráter deste Pai poderia afirmar que ele estava sendo sincero e manifestando real preocupação.

O filho compreenderia o aspecto subjetivo da carta pois conhece o caráter do Pai. 

Se outra pessoa desejasse confirmar o aspecto subjetivo da carta teria que buscar conhecer o caráter deste Pai.

"A Bíblia é uma carta de um Pai Amoroso para filhos rebeldes onde Deus revela o SEU caráter"

As ciências auxiliares (História; Arqueologia; Geografia; Línguas originais - hebraico, aramaico, grego, português etc.) nos ajudam a entender as circunstâncias mencionadas na carta, porém somente conhecendo o "CARÁTER (ATRIBUTO) de Deus", amplamente descrito na

Bíblia sagrada, é que iremos compreender os atos, falas, os mandamentos e a vontade de Deus; bem como conhecendo o caráter dos anjos e dos homens podemos compreender os atos e falas respectivos.

Na Bíblia iremos encontrar “princípios eternos”, porém a aplicação é específica ao leitor, ao discípulo, àquele que acredita. O texto bíblico tem um único sentido mas variadas aplicações, conforme a situação fática.

Seguimos entendendo que a comunidade cristã deve no essencial buscar a unidade, no não essencial ter liberdade, mas em tudo praticar a caridade (amor ágape). 

 

PRINCÌPIOS

A Teologia do caráter (atributo) se baseia em 7 princípios:

 Sempre que for fazer um estudo deve se fazer a seguinte pergunta: O Jesus histórico já interpretou o assunto em análise ?

**********

 A Função das ciências auxiliares (História; Geografia; Arqueologia; Línguas originais- hebraico, grego e o aramaico, etc.) é apresentar o cenário (background) onde e como aconteceu o evento bíblico em estudo;

********** 

 A Bíblia é a revelação completa e exclusiva de Deus a respeito:

a) Do caráter de Deus, dos anjos e dos homens;

b) Do Reino de Deus;

c) Das Alianças de Deus com os homens;

d) Das Leis e Mandamentos de Deus;

e) Da Salvação.

********** 

 A Bíblia é um livro espiritual e não científico;

********** 

 A primeira interpretação da bíblia deve ser sempre literal, desde que não nos leve a um entendimento absurdo ou indução de prática de atos ilegais, pois nestes casos certamente o texto é alegórico;

********** 

 A bíblia foi inspirada e não psicografada;

********** 

 A interpretação (subjetiva) da vontade dos personagens (Deus, anjos e homens) deve ser feita conforme o respectivo caráter do personagem que está descrito na bíblia e não conforme o caráter do leitor; porém a aplicação do princípio apreendido é individual.

**********  

Detalhamento dos princípios da teologia do caráter:

1º Princípio:

Sempre verificar se o Jesus histórico já interpretou o texto bíblico em análise (perícope).  (Lucas 24.44-45).

O Jesus histórico interpretou e cumpriu (Mateus 5.17-18; João 19.30) todos os mandamentos de Deus, e como Jesus é Deus, Ele o fez conforme o caráter (atributo) de Deus-Pai pois Ele e o Pai são um (João 10.30).

 

Se Jesus já interpretou o assunto que estamos estudando, meditando, então todas as demais referências ao assunto relatados na Bíblia sagrada devem ter uma interpretação que sejam cooperativas com a interpretação de Jesus.

 

Como Jesus interpretava o Antigo Testamento:

 

1.   Jesus é o redentor de toda criação:  (Salmo 40.7); (Hebreus 10.7)

 

2.   Jesus é o alvo de todas as promessas de Deus: (Gálatas 3.16); (Hebreus 1.1-4); (Gálatas 3.10-14) 

 

3.   O Antigo Testamento falava com prioridade de Seus sofrimentos e glórias: (1Pedro 1.10-12); (Salmo 22); (Isaias 53.3); (Salmo 16); (Salmo 110) e (Lucas 24.44-46)

 

4.  Os santos do Antigo Testamento não eram exemplos de retidão moral para pecadores caídos imitarem, mas eram eles mesmos pecadores que olhavam para Cristo pela fé: (Hebreus 11.2-40); (João 8.56-58); (Mateus 12) 

 

5.  Todos os tipos, sombras e símbolos do Antigo Testamento apontavam para algum aspecto de Sua obra redentiva ou para os benefícios dela:  (João 1.3, 7) 

 

6.  Todas as profecias messiânicas eram sobre Ele: (Zacarias 13.7); (Mateus 26.31); (Zacarias 9.9); (Mateus 21.5)

 

7.  Ele era o verdadeiro Israel, que veio para recapitular a história de Israel para a redenção de seu povo: (Oseias 1.1); (Mateus 2.15); (Lucas 4); (Deuteronômio 6.13; 6.16; 8.3) 

 

8.  Seu ministério era o de proclamar o Reino de Deus e as Boas Novas de redenção para os pecadores perdidos:  (Lucas 4.16-30); (Isaias 61.1-2)

 

9.  Jesus entendia que todas as festas do Antigo Testamento estavam apontando para o que ele iria alcançar na obra da redenção: (Lucas 4.19); (João 1.29) - Cordeiro Pascal; (João 6.35) - Pão ázimo; (1Corintios 15.20) - Primícias; (Atos 2.1-4) - Pentecostes

 

10. O casamento foi ordenado na criação para que JESUS tivesse uma noiva espiritual, a igreja, a quem ele redimiria:  (Gênesis 1.27-28; 2.24); (Mateus 9.15; 25.10) 

 

2º Princípio:

As ciências auxiliares são importantes para entender as circunstâncias do evento bíblico, mas não para determinar a vontade do personagem.

 

As ciências auxiliares (Línguas originais; História; Arqueologia; Astrologia; Geografia etc.) são importantes para entender as circunstâncias do evento e as vezes contribui para entender a vontade dos personagens, mas não são determinantes. O determinante para conhecer a vontade do personagem é o seu respectivo caráter (atributo).

As vezes penso que muitos especialistas abençoados por Deus se perdem na interpretação quando após investigarem o texto conforme sua especialidade concluem conforme seus respectivos caráteres.

 

3º Princípio:

A Bíblia revela o caráter (atributo), as falas, as ações, as motivações e mandamentos de 3 personagens (atores).

Na TEOLOGIA DO CARÁTER (ATRIBUTO) nós reconhecemos que a Bíblia é a PALAVRA de DEUS que nos revela as falas, os atos, a vontade e o caráter (atributo) de três atores:

·         1) Deus (Deus Pai; Deus Filho; e Deus Espírito Santo) - com prioridade;

 

·         2) Anjos (Bons e Maus);

·         3) Homens.

Portanto devemos diferenciar quando cada um dos atores está falando ou agindo.

Cada um dos atores tem caráter e alguns (como Anjos e Homens) têm caráter e personalidade.

 

Para nossa proposta definimos:

O que é o caráter (atributo) de uma pessoa:

Caráter (atributo) é um conjunto de características e traços relativos à maneira de agir e de reagir de um indivíduo ou de um grupo. É um feitio moral. É a firmeza e coerência de atitudes.

O conjunto das qualidades e defeitos de uma pessoa é que vão determinar a sua conduta e a sua moralidade, o seu caráter. Os seus valores e firmeza moral definem a coerência das suas ações, do seu procedimento e comportamento.

Uma pessoa conhecida como "sem caráter" ou "mau caráter", geralmente é qualificada como desonesta, pois não apresenta firmeza de princípios ou de moral. Por outro lado, uma pessoa "de caráter" é alguém com formação moral sólida e incontestável.

O caráter quando é forte, não se deixa levar por alguma proposta de uma via mais fácil para a realização de algo. Mesmo se naquele momento parece ser o melhor caminho a seguir, é o caráter que vai determinar a escolha do indivíduo.

"A caráter" é uma expressão que significa conforme a época e ao lugar, rigorosamente como a moda deve ser.

Caráter também pode ser uma marca ou sinal gravado em uma superfície, como uma letra. Exemplo: Ele não entendeu nada por que não consegue ler caracteres chineses.

https://www.significados.com.br/carater/

  

 

O que é Personalidade:

Personalidade é o conjunto das características marcantes de uma pessoa, é a força ativa que ajuda a determinar o relacionamento da pessoa baseada em seu padrão de individualidade pessoal e social, referente ao pensarsentir agir.

Personalidade é um termo abstrato utilizado para descrever e dar uma explicação teórica do conjunto de peculiaridades de um indivíduo que o caracterizam e diferenciam dos outros.

A personalidade tem várias facetas que são consideradas como parte integrante dela, e que influenciam as atitudes de cada pessoa. A forma física pode influenciar na autoestima, de maneira positiva ou negativamente, alterando o comportamento e a percepção que a pessoa tem de si. O temperamento é responsável pelo comportamento afetivo, à excitação e atenção.

A personalidade também é influenciada pela inteligência e criatividade onde, através dela, consegue-se encontrar soluções diferentes para as coisas, havendo a abertura diante de novas experiências, apresentando uma competência social, onde demonstra capacidade de defender ou impor os seus interesses e a capacidade de construir relacionamentos.

A personalidade é ligada à postura de valores, a tendência de julgar determinados objetivos, como a liberdade, ou disposições de ação como a honestidade, como desejável ou não. As pessoas que têm uma postura curiosa valorizam as novidades, já as ansiosas valorizam a segurança. A personalidade pode ser classificada pelas atitudes, pela autoestima, como o juízo que a pessoa faz de si mesma, o bem-estar, que representa também um traço da personalidade, e que tem a ver com a parte subjetiva da saúde mental.

https://www.significados.com.br/personalida de/

 

Resumo pessoal:

Caráter (atributo): essência do “ser”

Personalidade: como este “ser” se apresenta para a sociedade.

 

 

 

4º Princípio:


A Bíblia sagrada é um livro espiritual e não científico.

(Deus não se revela 100%)

Não podemos esquecer que a Bíblia sagrada é um livro espiritual e não científico, embora saibamos que muitos cientistas de várias áreas se socorrem dela (Bíblia) assim como de outros livros antigos.

Por ser um livro espiritual A Bíblia requer confiança (Fé) e, portanto, não podemos esquecer que neste tempo que chamamos de agora, Deus não irá se revelar completamente para ninguém pois esta relação homem e Deus é baseada na confiança, porém Deus se revela pessoalmente a todos o suficiente para acreditarmos Nele.

Sabemos que haverá um dia em que Deus irá se revelar completamente a todos, e será no Julgamento do Grande Trono Branco

(Apocalipse 20.11-15), e aí todos os joelhos vão se dobrar (reconhecendo que Deus existe) (Isaías 45.23; Romanos 14.11) mas daí não haverá mais a oportunidade de confiar, mas sim de constatar que Deus existe.

Se Deus se revelar completamente para alguém nos dias de hoje é impossível esta pessoa não reconhecer que Deus existe (Hebreus 11.6).

 

5º Princípio:


A interpretação deve ser, primeiramente, literal das palavras da Bíblia.

A interpretação das palavras do texto sagrado (Bíblia) deve ser a princípio literal, ou seja, conforme o significado real da palavra, evitando espiritualizar e alegorizar o texto.

Quando a interpretação literal da palavra for contra o bom-senso devemos rever nossa interpretação literal respeitando o estilo em que foi escrito o texto, e principalmente verificando se não se trata de uma figura de linguagem e buscar uma outra interpretação que seja coerente com todo o texto bíblico e o caráter (atributo) do respectivo personagem.

Devemos observar o tempo em que ocorreu o evento (como regra no passado) evitando o anacronismo, ou seja, querer aplicar uma realidade passada para os dias de hoje.

 

 

6º Princípio:


A Bíblia sagrada é um livro inspirado e não psicografado (2Timóteo 3.16); (2Pedro 1.20-21).

Basicamente na inspiração Deus fala na consciência das pessoas e na psicografia (para aqueles que acreditam) algo ou alguém dita (pronúncia) as palavras que devem ser escritas.

Desta forma eu acredito que a Bíblia sagrada pode conter erros FORMAL, uma vez que o processo de cópias era manual e cansativo e, portanto, era possível que o homem viesse a errar na grafia de uma palavra ou até mesmo em uma localização; porém a Bíblia sagrada é INERRANTE com relação a sua mensagem.

Dos erros formais encontrados até hoje, acredito que se a interpretação for feita conforme nossa proposta (conforme o caráter (atributo) do respectivo personagem) não haverá jamais dúvidas, incoerências ou contradições na Palavra de DEUS.

 

 

 

7º Princípio:

A interpretação das falas, ações, motivações, mandamentos dos personagens devem ser feitos conforme o CARÁTER (ATRIBUTO) do personagem.

 

Para que possamos interpretar corretamente as falas, as manifestações de desejo, de vontade, as opiniões, as ordens, as ações, as atitudes de cada personagem, devemos fazer conforme o respectivo caráter que é descrito na Bíblia. (ver ao final aspectos do caráter dos personagens). (Mateus 12.34-35)

Não podemos interpretar uma fala ou ação de Deus conforme o caráter de satanás ou do leitor (homem), pois erraremos;

Não podemos interpretar uma fala ou ação de Deus conforme o caráter do homem (leitor, escritor, padre, pastor etc.) pois estaremos errando e uma das razões, no meu entender, de tantas Teologias é que as interpretações das falas e ações de Deus são feitas conforme o caráter do HOMEM que defende respectiva teologia. A Bíblia é a palavra de Deus, onde Deus nos revela quem Ele é, mas também Deus nos revela quem são os anjos e quem são os homens, além de outras revelações. Deus fez questão de deixar registrado na Bíblia sagrada, os aspectos de Seu caráter, para que possamos conhecê-lo de verdade, mas também revelou o caráter dos anjos e dos homens.

As ações de Deus estão vinculadas ao SEU caráter.

Deus não pode fazer nada diferente de SEU caráter.

Deus é Espírito, porém Deus se manifestou em pessoa humana e manifestou todo o SEU caráter em Jesus Cristo. Jesus é a materialização do caráter de Deus Pai.

**********

DEUS:

Os nomes na Bíblia têm um significado importante, porque revelam algo sobre a identidade da pessoa. Os nomes de Deus nos revelam aspectos do caráter (atributos) d’Ele.

Deus é maior que nós e Ele merece nossa adoração. Ele não é apenas um deus, Ele é o Deus, não existem outros (Isaías 45:22). Chamar Deus de “Deus” é certo porque Ele é divino.

-El Shaddai – “Deus Todo-Poderoso”, ou “Deus a Rocha” - (Gênesis 17:1)

-El Elyon – “Deus Altíssimo”. (Gênesis 14:18-20)

-El Olam – “Deus Eterno”. (Isaías 40:28)

-El Roi – “o Deus que me vê”. (Gênesis 16:13)

-Jeová (Javé, YHWH) - Este é o nome especial de Deus, que Ele revelou a Moisés (Êxodo 3:13-15)

-Jeová Jiré - "Deus proverá"- Esse foi o nome que Abraão utilizou quando Deus proveu o cordeiro para o sacrifício no lugar de Isaque monte Moriá. (Gênesis 22:14)

-Jeová Rafá - "Deus que sara. (Êxodo 15:26)

-Jeová Nissi - "O Senhor é a minha Bandeira. (Êxodo 17:15)

-Jeová Tsidikenu - "Senhor, Justiça nossa. (Jeremias 23:6)

-Jeová Shamah - "Deus está aqui. (Ezequiel 48:35)

-Jeová Shalom- "O Senhor é Paz. (Juízes 6:24)

-Senhor é um líder, um soberano. Deus é soberano, Ele é o Senhor de nossas vidas. (2 Coríntios 3:17).

-Senhor dos Exércitos – (Isaías 47:4)

-Zeloso – (Êxodo 34:14)

-Deus de toda a terra – (Isaías 54:5)

-Deus de Israel – (Juízes 5:3)

-Deus de Abraão, Deus de Isaque, o Deus de Jacó - (Êxodo 3:15)

-O Pai – (Efésios 3:14-15)

 

 

Alguns nomes e títulos de Jesus:

-Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai da Eternidade, -Príncipe da paz - (Isaías 9:6)

-A Palavra – (João 1:1)

-Emanuel - "Deus Conosco" - (Isaías 7:14) e (Mateus 1:23)

-O Cordeiro de Deus - (João 1:29)

-Rei dos reis, Senhor dos Senhores - (1 Timóteo 6:15)

-Amado - (Efésios 1:6)

-Luz do mundo - (João 8:12)

-O Caminho, a Verdade e a Vida - (João 14:6)

-O Bom pastor - (João 10:11)

-A brilhante estrela da manhã - (Apocalipse 22:16)

-Messias - "O Cristo" - (João 4:25-26)

-Alfa e Ômega – "Princípio e o fim" - (Apocalipse 1:8)

-A Bíblia diz que o verdadeiro nome de Deus está além do nosso entendimento - (Juízes 13:17-18).

“O nome revela Sua essência, seu caráter.”

Não é possível conhecer Deus completamente, mas aprouve a Ele nos revelar o que a mente humana é capaz de conhecê-lo.

Conhecer os nomes conhecidos de Deus é importante para entender os Seus mandamentos, o Seu desejo e Sua vontade.

 **********

 

1) A Bíblia fala do caráter de Deus

Deus nos revela Suas características que formam Seu caráter basicamente de 3 formas:

1) quando "Ele faz declarações de Sí" próprio (exemplo: Gênesis 17.1);

2)  quando "outros personagens bíblicos testemunham" das características de Deus (exemplo: Deuteronômio 4.24);

3) através de "suas ações e comportamento" (exemplo: Gênesis 1.1).


Quais são as características de Deus descritas na Bíblia?

A soma de todas as características de Deus é o caráter de Deus.

Deus tem muitas características descritos na Bíblia. Quando entendemos essas características, descobrimos como Ele é glorioso e digno de ser adorado. A Bíblia nos mostra um Deus acima de todas as coisas, perfeito e santo, mas que nos ama profundamente.

Deus criou tudo bom e para ser bom.

 

A Bíblia nos mostra várias características de Deus:

 

     Criador (Gênesis 1:1)

     Todo-poderoso (Gênesis 17:1)

     A fonte da vida (Salmos 36:9)

     Onisciente (Salmos 33:13-15) (1 Pedro 1.2)

     Rei (1Timóteo 6:15-16)

     Eterno (Gênesis 21:33)

     Nunca muda (Tiago 1:17)

     Sem limites (Salmos 145:3)

     Espírito (João 4:24)

     Único (1 Timóteo 1:17)

     Três em um (2 Coríntios 13:14)

     Perfeito (Mateus 5:48)

     Santo (Levítico 19:2)

     Zeloso (Deuteronômio 4:24)

     Justo (Isaías 45:21)

     Sábio (Romanos 11:33)

     Vitorioso (Salmos 33:10-11)

     Amor (1João 4:8)

     Bom (Marcos 10:18)

     Paciente (2Pedro 3:9)

     Misericordioso (Êxodo 34:6)

     Compassivo (Salmos 86:5)

     Gracioso (Tito 2:11)

     Fiel (Salmos 33:4)

     Verdadeiro (Números 23:19)

     Sempre presente (Salmos 139:7-8)

     Pessoal (João 17:3)

     Luz (Salmos 119.105)

     Deus não faz distinção entre as pessoas (Romanos 2.11; 10.12-13)

     Perdoador (1João 1.9)

     Transparente (Isaias 46.10) 

     O caminho (João 14.6);

     A verdade (João 14.6);

     A vida (João 14.6);

     Deus não tenta ninguém (Tiago 1.13);

     Tudo que é bom vem de Deus (Tiago 1.17)

     Deus é justo (Romanos 2.6-8);

     Outros...

 

“IMPORTANTE”:

A soma de todas característica de Deus revela o caráter de Deus. Deus é Deus todo o momento. Deus exerce as Suas características a todo o momento."


Exemplo: Deus NÃO pode NUNCA deixar de ser onisciente (ou seja de conhecer antecipadamente o que vai acontecer). 


A explicação para este fenômeno é porquê Deus é onisciente; diferente de praticar a onisciência.


Ou seja: ser onisciente é diferente de praticar a onisciência.


E o mesmo se aplica a todas as demais características que formam o caráter de Deus.

 

 

O que significa a palavra atributo?

A palavra atributo significa, resumidamente: “o que é próprio, características de algo ou alguém, particularidade”. Como estamos falando de “atributos” podemos também dizer “qualidades de Deus”. Então, os atributos do Senhor são qualidades pertencentes à natureza de Deus por aquilo que nos foi revelado na Bíblia e que, certamente nos ajudam a entender um pouco de quem é Deus.

Classificação dos Atributos de Deus:

Estudiosos da Bíblia têm feito a classificação dos atributos de Deus da seguinte maneira: Atributos naturais ou incomunicáveis e atributos morais ou comunicáveis.

1. Atributos naturais (incomunicáveis)

São exclusivos do Senhor, pertencentes à Ele somente, não são compartilhados com ninguém como por exemplo: 

a.   onipotência, 

b.   onipresença, 

c.   onisciência, 

d.   eternidade, 

e.   infinito, 

f.   soberano,

g. imutabilidade.

2. Atributos morais (comunicáveis)

São qualidades do caráter do Senhor que Ele compartilha com o homem. Características que o tornam como é, tais como: justo, santo, amoroso, misericordioso, bom, benigno, verdadeiro. Todos estes atributos o Senhor compartilha por isso são comunicáveis.

 

Algumas definições dos atributos de Deus:

Criador, todo-poderoso, a fonte da vida, conhecedor de todas as coisas, rei.

O livro de Gênesis começa com Deus criando todas as coisas. Sua criatividade se vê em tudo à nossa volta. Ele tem poder sobre tudo que existe porque todas as coisas são criação dele. Deus conhece cada detalhe do universo e nada está escondido dele.

Cada ser vivo recebe sua vida de Deus e todas as coisas estão debaixo de Seu domínio. Deus reina sobre toda a criação e Sua vontade é soberana. Não existe autoridade mais alta que Deus.

Eterno, nunca muda, sem limites, espírito, único, três em um.

Deus não foi criado por outro ser. Ele sempre existiu, por toda a eternidade, sem princípio nem fim. A Bíblia diz que Deus é espírito. Isso significa que Ele não está limitado pelas regras da física nem do tempo. Seu poder é sem limites.

Além de eterno e sem limites, Deus é constante. Ele não muda. Seu caráter é sempre igual e consistente. Podemos confiar que Ele nunca vai se tornar diferente.

Só existe um Deus. Não há outro ser que se possa comparar a Ele, porque Ele é infinitamente superior a todas as outras coisas. Deus é um só, mas com três “partes”: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Essas são as três formas em que Deus se manifesta a nós.

Perfeito, santo, zeloso, justo, sábio, vitorioso.

Deus é perfeito. Nele não há erro nem pecado, e Sua presença destrói toda impureza. Deus é completamente puro e santo e age sempre com justiça. Em Sua sabedoria, Ele faz decisões justas e traça “Seus” planos para a humanidade. Não há nada que pode derrotar a Deus nem frustrar Seus planos, porque Ele é mais sábio que todos nós. Deus tem sempre a última palavra e tem vitória sobre todos os Seus inimigos.

Amor, bom, paciente, misericordioso, compassivo, cheio de graça.

O amor é uma parte essencial de quem Deus é. Ele não age por ódio nem fica feliz em castigar quem erra. Deus gosta de nos abençoar e perdoar. Quando pecamos, Ele é paciente conosco, nos dando oportunidades para arrepender-nos e voltar para Ele.

Deus vê nosso sofrimento e não fica frio nem distante. Ele tem compaixão de nossa situação e, em Sua graça, nos oferece a salvação. Ele está sempre pronto para nos aceitar de volta como “Seus” filhos.

Fiel, verdadeiro, sempre presente, pessoal.

Deus não mente. Quando Ele faz uma promessa, podemos ter a certeza de que Ele vai cumprir o que disse. Ele não falha. Toda verdade vem de Deus e quando conhecemos Sua verdade ficamos livres.

Ao contrário do que muitas vezes pensamos, Deus não está distante. Ele está presente em todo lado, sempre pronto para se relacionar conosco. Deus é uma pessoa e pode ser conhecido, através de Jesus. 

Em Jesus encontramos toda a verdade sobre quem Deus é e podemos ter um relacionamento pessoal com Ele.

 

 

 

 

2) A Bíblia fala do caráter de Satanás:

 

E ninguém melhor que Jesus Cristo resume o caráter dos anjos maus: 

·         "O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir (João 10.10)"

 

3) A Bíblia fala do caráter do homem:

 

·         (Gênesis 6.5) - Deus viu que o homem estava corrompido no seu caráter.

·         (Jeremias 17.5) - O homem não é totalmente confiável.

·         (Jeremias 17.9) -  "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto, quem o conhecerá?

·         (Tiago 3.1-18) - O Homem tem um caráter corrompido pelo pecado.

·         outros...

 

Observação: quando a Bíblia fala em coração ela está se referindo ao homem interior (alma e espírito)

 

RESUMO:


·         As falas e ações de Deus devem ser interpretadas conforme o CARÁTER (ATRIBUTO) de Deus.

·         As falas e ações dos Anjos devem ser interpretadas conforme o CARÁTER (ATRIBUTO) do respectivo anjo (bom ou mau).

·         As falas e ações dos Homens devem ser interpretadas conforme o CARÁTER (ATRIBUTO) do homem.

“APLICAÇÃO”

O entendimento da vontade de Deus é geral, conforme o respectivo caráter de Deus, porém a aplicação da vontade de Deus é individual.

Primeiro buscamos descobrir a vontade de Deus revelada na Bíblia sagrada e depois aplicamos a vontade de Deus em nossa vida.

O Deus da Bíblia é o “Deus Emanuel” (Deus conosco) e trata a cada um de nós de maneira individualizada.

***************

Devemos buscar conhecer a vontade de Deus revelada na bíblia conforme o caráter de Deus e aplicar individualmente em nossas vidas, em nossas circunstâncias.

Devemos buscar ter um relacionamento com Deus e a cada dia conhecendo-o melhor, conhecendo o SEU caráter (Oséias 6.3).

Somente o filho conhece 0 Pai de verdade (1João 3.1).

 

 

O AGIR DE DEUS:

O "agir de Deus, tanto para abençoar como para fazer justiça se fundamenta em 03 princípios:

1)        O "Caráter" (vontade) de Deus - que está revelada na bíblia através das Suas características, revelado por Deus na Bíblia Sagrada e podemos conhecer;


2)       O "Quando" (tempo) de Deus – confiança (FÉ) em que Deus vai realizar no melhor tempo;


3)       O "Como"  (forma de realizar) de Deus – confiança (FÉ) de que Deus vai realizar da melhor forma possível.

 

 

PERGUNTAS IMPORTANTES PARA ENTENDER O TEXTO:

1)          O quê?

2)         Onde?

3)         Quem?

4)         Quando?

5)         Porquê?

6)         Para quê ?

7)         Como?

Normalmente Deus se responsabiliza por um fato, uma ação ou uma atitude. Ex. Deus assume que endureceu o coração de faraó. (Êxodo 7.3-4)

Neste caso fica claro a resposta da pergunta: Quem?  a resposta é foi Deus, como Deus mesmo declara.

Porém devemos continuar fazendo as demais perguntas, pois, as respostas das outras perguntas irá nos esclarecer muito mais a respeito da passagem.

Neste caso a pergunta:

Como Deus endureceu o coração de faraó ? deixa claro o agir de Deus, pois Deus realizava os mesmo milagres na presença de Moisés e do Faraó.

A postura do coração de Moises com alegria, com confiança aumentava a Fé de Moises.

A postura do coração do Faraó recebendo com resistência, com inveja, com desconfiança endurecia cada vez mais o coração do Faraó.

Deus não muda e não faz acepção entre as pessoas (Romanos 2.11). As reações das pessoas com relação as ações de Deus é que determina se aumentará a fé ou endurecerá o coração.

 

Fazer download: Teologia do Caráter. (Link)

 

 

 

Fim.....

Comentários